Cursos Livres

Diagnóstico Socioterritorial Participativo

Capacitar o profissional para elaborar diagnóstico socioterritorial, utilizando-o como ferramenta de gestão de políticas sociais, articulando as dinâmicas da realidade local e estimulando processos de participação cidadã, a fim de contribuir com o desenvolvimento social do território.

Carga horária: 48 horas

Pré-requisito
Conhecimento prévio: Ter vivenciado a experiência de participar de projetos e trabalhos sociais.
Idade mínima: 18 anos
Escolaridade mínima: graduado ou estar cursando ensino superior
Senac. Descontos para tirar seus planos do papel. Em todos os cursos presenciais livres, técnicos e de idiomas. Veja o percentual que seu curso oferece.

Mercado de Trabalho

O desenvolvimento de diagnósticos passou a ganhar espaço na agenda das ciências sociais e da administração pública ao longo dos anos. Esse movimento esteve ligado à consolidação das atividades de planejamento do setor público, à democratização da informação (que amplia o diálogo entre governo e sociedade civil também no monitoramento e avaliação de políticas sociais), à exigência de organismos internacionais bilaterais (interessados em medir o desempenho de seus projetos) e à necessidade de legitimar as políticas governamentais.

Esse processo também está relacionado à ampliação dos fenômenos relacionados à desigualdade social, como a exclusão social e territorial no país que começaram a ficar cada vez se tornaram mais complexos e diversificados.

Em função desse cenário, cada vez mais os gestores e técnicos envolvidos no campo social passam a se preocupar em criar sistemas mais abrangentes para acompanhar as transformações sociais e observar o impacto das políticas sociais. Também, passa a ser importante tornar públicos essas diferenças os indicadores de desigualdade e diversidade presentes na realidade das cidades brasileiras, fazendo da informação um direito que permite o diálogo entre a gestão pública e a sociedade civil.

A partir da Constituição de 1988, a implantação de sistemas de gestão descentralizada (tais como Sistema Único de Saúde - SUS, o Sistema Único de Assistência Social - Suas, o Sistema de Garantia de Direitos da Criança e Adolescente, o Estatuto das Cidades) tem valorizado e demandado cada vez mais dos municípios, distritos e localidades um conjunto de informações sobre seus contextos locais que, por sua vez, possam ser contemplados em seus respectivos processos de gestão descentralizada.

Assim, a produção de diagnósticos socioterritoriais é cada vez mais valorizada e, além de representar uma necessidade, torna-se também uma obrigação por lei. A exigência de diagnósticos passa a ser uma condição para o repasse de recursos e inserção dos municípios nos sistemas e planos das respectivas políticas sociais associadas.

Público-alvo

Para técnicos, gestores sociais públicos e privados e profissionais de organizações da sociedade civil e consultorias (voltados a planejamento urbano, regularização fundiária, planejamento de investimento social privado, e responsabilidade social empresarial, trabalho social, entre outras) das áreas de geografia, ciências sociais, administração pública, arquitetura e urbanismo, engenharia, serviço social, psicologia, arqueologia, história e áreas afins.

Método

O curso permitirá caminhos metodológicos de leitura e análise sobre a realidade foco de atuação, considerando os aspectos objetivos e subjetivos presentes, bem como a importância de construção de estratégias de participação e intersetorialidade necessárias ao processo de construção do conhecimento.

Programa

- Significado do diagnóstico socioterritorial participativo.
- O diagnóstico em diálogo com as políticas municipais, estaduais e federais.
- Abordagens e concepções de território: compreensão objetiva, subjetiva e a noção de território vivido.
- Noções de técnicas e metodologias de pesquisa qualitativas utilizadas em diagnósticos socioterritoriais: pesquisa documental e bibliográfica, entrevista, moderação (grupo focal, mapa falado, world café, aquário) e etc.
- Noções de técnicas e metodologias de pesquisa quantitativas: coleta de dados secundários, survey, amostral e etc.
- Noções das principais bases de dados: acesso e pesquisa de dados junto a institutos oficiais (IBGE, DATASUS, SAGI/MDS, INEP/MEC, entre outros).
- Conceito, limite e aplicabilidade de indicador social.
- Técnicas de apresentação e devolutiva dos resultados finais do diagnóstico.
- Democracia e participação: significados.
- Noções básicas e aplicação de cartografia social e produção de mapas: senso crítico.

Certificação

Àquele que concluir com aprovação este curso, será conferido o respectivo certificado de conclusão do curso: Diagnóstico Socioterritorial Participativo.

Documentos para Matrícula

Documento de Identidade (RG) (apresentação do original).
CPF ou documento que possua a numeração do CPF (apresentação do original).

Matrículas abertas! Clique na unidade de seu interesse para conhecer valores, datas e horários.

O Senac reserva-se o direito de alterar o número de vagas, datas, horários ou cancelar o programa.

Quer ser informado sobre novas turmas? Selecione a unidade e registre seu interesse.