Home > Notícias
24/10/2019 00h

Como pais e filhos podem conversar sobre a escolha de uma profissão do futuro?

Foto de Atila Iamarino em estúdio de gravação.

A conversa explica características do ensino do futuro e sugere dicas para professores terem aulas mais dinâmicas.

A escolha da profissão e da escola para preparar os jovens em carreiras conectadas com o mercado de trabalho do futuro foram as principais questões do Webinar Senac Ensino Médio Conectado ao Futuro, com Atila Iamarino, biólogo e pesquisador que apresenta o Nerdologia, um dos principais canais de divulgação científica no YouTube Brasil, e mediado pelo jornalista e coordenador de projetos especiais do Senac São Paulo, Heitor Botan.

A conversa também abordou o papel da escola na formação dos jovens nos dias de hoje, como os pais podem dialogar com os filhos sobre a escolha da carreira, como os pais e filhos podem se manter atualizados com as tendências do mercado e as novas profissões, entender as características da escola ideal a jovens interessados em tecnologia.

Atila comenta que sempre foi bem estudioso e visitante assíduo da biblioteca na sua escola. Aos poucos observou que gostava de comunicar sobre Biologia. "Lia muito sobre bichos, plantas e tudo relacionado com vida", se recorda. Ele deu aula em cursinho popular e, durante a graduação, percebeu que seu interesse era em entender mais do que aplicar.

Da sala de aula para digital

A prática de lecionar em cursinho contribui para o biólogo ter uma linguagem dinâmica, didática e acessível. "Precisa comunicar de uma forma interessante para as pessoas que vieram de diferentes escolas". Atila também realizou pesquisa sobre HIV em seu mestrado e sempre conectado com as plataformas digitais, como blogs e podcast. Sempre considerou um problema as ferramentas digitais não serem mais usadas pelos cientistas para disseminarem conhecimento específico. Daí surge a oportunidade de fazer Nerdologia, como uma forma de buscar um público maior.

O pesquisador ainda ressalta que os vídeos precisam ser interativos, com trilha sonora e ter conteúdo bem interessante para as pessoas conseguirem fazer relações. Ele recomenda sempre citar fontes seguras e assumir os erros.

Segundo Atila, um dos principais desafios na produção de vídeos é a busca por fontes técnicas. "Tenho profissionais competentes que me ajudam na pesquisa, na elaboração do tema e da explicação", pontua. O biólogo youtuber ainda esclarece que seu trabalho é sério e produzido com boa intenção.

O pesquisador ainda reforça a importância da alfabetização digital na inclusão social. "A pessoa, que não sabe usar o WhatsApp, se sente excluída da sociedade e do Linkedln por fora da nova busca de novos trabalhos. Se você fizer um curso de MIT (Massachusetts Institute of Technology), precisa ter programação em currículo básico".

Como seria a escola do futuro?

Atila enfoca que a escola do futuro misturaria a tutoria com a fonte de conteúdo (atualmente é mais a internet do que a própria biblioteca). Cita ainda uma pesquisa do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Comunicação Pública da Ciência e Tecnologia (INCT-CPCT), que consultou público 15 a 24 anos sobre: O que os jovens brasileiros pensam da ciência e da tecnologia? 80% responderam que Google, Youtube, depois vem WhatsApp, Facebook e Podcasts. "Eles não responderam livros nem bibliotecas como resposta. Isso não significa que não seja importante, é fundamental ainda. Isso para falar: os conteúdos não precisam vir só dos professores, nem somente dos livros. O que vai continuar sendo fundamental é a tutoria, aprender a buscar informações e com quem checar o que é pesquisado". Ele ressalta a importância da tutoria para ajudar no processo de aprendizagem e a fonte de conteúdo é cada vez mais a internet.

O pesquisador ainda explica que a escola ideal é aquela que consegue incorporar as ferramentas. Ele também fala sobre a importância do docente estar aberto a questionamentos constantes dos alunos, que já consultam os conteúdos pela internet antes da aula.

Dia a dia do ensino

Um dos principais desafios são os pais desses alunos. As crianças e jovens hoje em dia pegam seus celulares e vão direto para o quarto e escolhem o que vão assistir. Atila sugere para os professores estimularem seus alunos a checarem as informações sobre assunto do dia e darem espaço para debates. "O conhecimento não é puro nem imaculado pelo professor. É parte do processo que ferramentas novas precisam de soluções novas", pondera.

Atila ainda fala que os docentes podem pedir produção de vídeos aos alunos para eles terem seus trabalhos reconhecidos e dialogarem com seus pais, mas ressalta que é mais importante a tutoria com o envolvimento dos pais.

Atila também fala da mudança das carreiras hoje em dia. A formação deixa de ser decisiva na escolha profissional. "Eu não tive formação para a carreira que estou hoje. Estou mais preocupado com as habilidades básicas do que com a área fim".

Para os professores se atualizarem e atenderem o aluno cada vez mais participativo, Atila dá os seguintes conselhos: consuma (assista muitos vídeos, filmes, leia histórias em quadrinhos e entender o que realmente interessa esses alunos para criar empatia) e dê autonomia para eles trazerem suas questões durante as aulas. "Eu, professor, tenho que correr atrás das ferramentas. Esses questionamentos dão margem para aprender coisas novas". Ele exemplifica ainda que os alunos podem juntos escrever para um blog sobre determinado assunto, elaborarem e criticarem podcasts.

"Sair do processo de consumo passivo só para incorporar e ter papel mais ativo, mesmo que o professor não domine", estimula Atila. Ele ainda compartilha que seus alunos fizeram bons podcasts e isso pode ser incorporado no processo de ensino e até integrar planos mais integrados com outros professores.
Atila ainda explica que o ensino técnico desenvolve competência e a o mercado tecnológico é bem baseado nesse tipo de abordagem. "Está mais fácil de recrutar por competência hoje em dia", pontua.

Assista na íntegra Webinar Senac Ensino Médio Conectado ao Futuro.

Conheça também o Ensino Médio Técnico em Informática, que será oferecido em 11 unidades do Senac São Paulo no próximo ano: Aclimação, Lapa Tito, Nações Unidas e São Miguel Paulista. No interior, o curso estará disponível nas unidades Campinas, Pindamonhangaba, Piracicaba, Ribeirão Preto, São Carlos, São José do Rio Preto e Sorocaba. Mais informações aqui no site: www.sp.senac.br/ensinomedio.

Tags: Ensino Conectado com Futuro, Ensino Médio, Escola do Futuro, Webinar Senac


Últimas notícias

04/12/2019
02/12/2019
02/12/2019
29/11/2019
29/11/2019
29/11/2019
27/11/2019
Centro Universitário Senac - Águas de São Pedro divulga lista de aprovados para o curso de Cozinheiro
22/11/2019
Descontos Senac
21/11/2019
Cinco títulos do Senac recebem nota máxima do MEC
13/11/2019
Cursos Cozinheiro e Garçom têm novas turmas em 2020
12/11/2019
Como a moda pode ser mais diversa em um mercado em transformação?
12/11/2019
Centro Universitário Senac apresenta o Programa de Parcelamento Estudantil
29/10/2019
Centro Universitário Senac - Águas de São Pedro divulga lista de aprovados para a turma de Cozinheiro
29/10/2019
Centro Universitário Senac abre processo seletivo para professores
24/10/2019
Como pais e filhos podem conversar sobre a escolha de uma profissão do futuro?
22/10/2019
Senac Botucatu celebra 70 anos
21/10/2019
Senac São Paulo conquista pela 18ª vez o prêmio Top of Mind de RH
10/10/2019
Aprendizagem Técnica em Informática será oferecida em 5 unidades da capital e Grande São Paulo
04/10/2019
Alunos de moda revelam criações e essências em evento interativo
04/10/2019
Alunos de tecnologia conhecem os supercomputadores do CPTEC e INPE

Próximos Eventos

Instagram (@senacsaopaulo)