Home > Notícias
05/11/2013 17h10min

Leonardo Boff e Ricardo Young participam de evento sobre sustentabilidade e valores humanos no Senac Jabaquara

O filósofo Leonardo Boff falou sobre o desenvolvimento inclusivo e os valores humanos para a sustentabilidade

Ricardo Young abordou a relação da política com os temas do evento

George Barcat promoveu uma reflexão sobre a convivência e as sabedorias da lentidão

Sala temática: Sensações da natureza

"Estamos nos dando conta de que a Terra não é mais sustentável", afirmou Leonardo Boff, durante a palestra Resgatando Valores Humanos para o Desenvolvimento, na abertura do evento Espaço Sustentabilidade em Ação, realizado em 31 de outubro, no Senac Jabaquara.

O filósofo, teólogo e defensor dos direitos humanos disse que, para compreender o tema, é necessário desvincular os conceitos de sustentabilidade e desenvolvimento. Segundo ele, em um determinado momento eles podem caminhar juntos, porém, a sustentabilidade é mais ampla e deve ser prioridade. "Segurar, ancorar, nutrir, manter o ser vivo, esse é o sentido de sustentabilidade. Mas, não basta só sobreviver, tem que ter humanidade. Dela depende o futuro do sistema vida e do sistema Terra".

Segundo ele, em 1960, bastava apenas 60% dos recursos do planeta para atender às demandas humanas. Hoje, a Terra precisa de um ano e meio para repor o que é tirado em um ano.

"Ambientalmente, vivemos num momento dramático. Dados do aquecimento global estão cada vez mais ameaçadores. Se nada fizermos, em 2040 o Brasil terá um verão eterno com a média do clima de 40 graus", alertou.

Com esses dados alarmantes, Boff quis chamar atenção para a importância dos valores humanos como garantia da sustentabilidade nas sociedades por meio do desenvolvimento inclusivo, no qual o ser humano se sente pertencente à natureza, convivendo com ela e respeitando-a.

O autor de mais de 60 livros das áreas de teologia, ecologia, espiritualidade, filosofia e antropologia elencou dez valores a partir dessa definição ampla de sustentabilidade. São eles: resgate da razão cordial e sensível, que representa a capacidade de amar e sentir; ser cooperativo para se opor ao acúmulo; generosidade para compartilhar descobertas e criar novos hábitos que superem o egoísmo e a ganância; autocontrole contra a compulsão de consumir; sobriedade para superar o desperdício; simplicidade contra a sofisticação; viver o princípio da precaução (saber as consequências antes dos atos); bem viver contra a desconexão com a realidade; resgate da capacidade de compaixão; e, por fim, ele apresenta o cuidado (com todos os processos da vida e da natureza) para que a nossa ação não seja destrutiva.

"Nós temos que mudar a nossa mente e sermos responsáveis pelo destino comum. A base do desenvolvimento sustentável é a participação de todos", concluiu Boff. Após sua reflexão sobre o tema, o evento ainda contou com oficinas, palestras e exposição que relacionaram questões de convivência, desenvolvimento e ética à sustentabilidade, reunindo aproximadamente 200 pessoas na unidade.

Política, sustentabilidade e valores humanos
Durante a palestra Política, Sustentabilidade e Valores Humanos, Ricardo Young falou sobre a relação da política com a sustentabilidade e com os valores humanos, evidenciando-a como um mecanismo de desenvolvimento sustentável. "A sustentabilidade aborda toda uma questão sistêmica de como as coisas estão interligadas, como os valores, por exemplo o da ética do cuidado e o respeito pelos limites, precisam estar ligados", destacou.

O empresário, que foi presidente do Instituto Ethos e da Associação Brasileira de Franchising (ABF), afirmou que já vivemos um mundo insustentável há muito tempo e que, por isso, a mudança já está se instalando nas cidades. "Num mundo sustentável, se a política não é equilibrada, não há desenvolvimento. É preciso mudar de um padrão para uma sociedade cooperativa e solidária". O convidado também compartilhou suas vivências na área, por exemplo, durante conferência sobre o tema em Cuba, e finalizou falando sobre os benefícios das empresas serem sustentáveis hoje.

Fertilidade da convivência
"Precisamos aprender a 'falar com' em vez de 'falar para' as pessoas". Essa afirmação fez parte da reflexão promovida por George Barcat na oficina Fertilidade da Convivência. A atividade foi conduzida por ele e Maria José Piva Rocha Corrêa, ambos da Associação Palas Athena, e abordou a prática das sabedorias da lentidão, que fertiliza os solos da convivência. "No campo da convivência, necessitamos viver em comunidade, que são os espaços públicos. Esses espaços são inevitavelmente conflituosos, por isso, eles devem estar abertos ao debate, ao diálogo e à solidariedade", explicou Barcat.

Segundo ele, nos tempos em que a velocidade é muito valorizada, precisamos praticar a autovigilância, a autorrestrição e a capacidade de cooperar, colocando em prática as sabedorias da lentidão: autocontrole, humor, paciência (para manter a motivação), perseverança, prudência e respeito. Durante a ação, Maria José ensinou exercícios de respiração para desenvolver o autocontrole e o autoconhecimento.

O resgate da ética como suporte da sustentabilidade
Essa oficina apresentou um paradigma novo para a construção de uma sociedade ética e sustentável, no qual estão presentes: a natureza, a cultura, a sociedade, a ciência e um ser humano ético e sustentável, que equilibre a natureza e o homem, que é único em meio a diversidade e adquire um sólido senso de valores universais.

Sobre uma educação sustentável considerando a ética nas relações, a pedagoga Maria Luiza da Cunha Santos Roxo, que conduziu a atividade, pontuou que é preciso incluir a realização, a harmonia e a serenidade no processo de formação. "Para formar uma sociedade ética e sustentável é necessário estar em equilíbrio com ações da natureza, mantida no processo evolutivo. Nós somos agentes de mudança como educadores. O sistema é a partir de uma mudança individual", concluiu.

Sensações da natureza
A ação também contou com a participação dos alunos do curso Técnico em Meio Ambiente da unidade Jabaquara, Andréia dos Santos Lisboa, Nicola Corradino Neto, Ricardo Bonaldo, William Martins Ferreira e Ygor Porlan da Mota, que produziram uma sala temática com o tema Sensações da natureza para ressaltar as questões que relacionam o meio ambiente e o consumo. "Nosso objetivo é transmitir aos visitantes um sentimento mais humano com relação ao tema, por isso, criamos uma árvore que simboliza a vida e a nossa responsabilidade de preservar e admirar toda a fauna e flora", explicou o estudante Nicola Corradino.

O local uniu som, luz e imagens referentes à natureza, e o reaproveitamento do lixo reciclável para a composição desses itens. "Quisemos utilizar os resíduos para mostrar que é possível unir a natureza e a industrialização", contou o aluno Ygor Porlan.

Comunicação não violenta e valores humanos
Ministrada por Sandra Caselato, psicóloga e pesquisadora da não violência aplicada na transformação de conflitos combinada com abordagens inovadoras em práticas colaborativas e participativas, a oficina Comunicação Não Violenta e Valores Humanos propôs uma forma de entender e possibilitar uma vivência da não violência para inspirar estrategicamente a busca de uma forma mais sustentável para lidar com desafios do dia a dia.

Já a atividade Significações da Sustentabilidade, conduzida por Rafael Art, abordou o entendimento e significações da sustentabilidade com foco na mudança cultural e social, promovendo uma reflexão sobre o tema.

O evento contou ainda com exibições de vídeos e jogos de tabuleiro sobre valores humanos e a exposição Olhares, com fotos tiradas pelos alunos dos cursos técnicos da unidade que refletem o valor humano norteador de suas vidas, como sabedoria, amor, dignidade, educação, natureza, esperança e fidelidade.

"O objetivo da ação era fazer os participantes refletirem sobre seus próprios valores humanos e a ligação disso com sustentabilidade. Tivemos vários momentos para essa reflexão, como palestras, oficinas e atividades interativas. Ao final, falar de valores humanos e de sustentabilidade também possibilitou a ampliação da visão sobre a ligação dos temas", disse Luciana Garisto Calejon, idealizadora do evento e responsável pela área na unidade.

Sobre o evento
O Espaço Sustentabilidade em Ação, desde 2010, favorece o diálogo e compartilhamento de experiências e práticas entre empresas, poder público, comunidade e terceiro setor no que diz respeito ao tema desenvolvimento sustentável. A sexta edição do evento teve como tema Valores Humanos e Sustentabilidade e abordou a importância desses valores para sustentabilidade no mundo e nas relações entre a sociedade.

Confira a cobertura do evento realizada pelo Portal Setor3.

Assista o video sobre Espaço Sustentabilidade em Ação 2013.


Crédito das fotos: Juh Guedes/Querô Filmes.

Tags: Espaço Sustentabilidade em Ação, Leonardo Boff, Resgatando Valores Humanos para o Desenvolvimento, Senac Jabaquara, evento senac, senac sp, sustentabilidade, valores humanos, ética


Últimas notícias

16/09/2019
12/09/2019
12/09/2019
04/09/2019
03/09/2019
29/08/2019
29/08/2019
Editora Senac São Paulo representa Brasil na Feira Internacional do Livro de Macau
28/08/2019
Mulheres trans de Araçatuba recebem noite de beleza e ensaio fotográfico
27/08/2019
Conferência discute a logística do Vale do Paraíba e Litoral Norte
23/08/2019
Projeto de design de interiores leva cores e nova vida a instituição social
22/08/2019
Senac é destaque no Top of Mind de Proteção; alunos também são premiados
21/08/2019
Ação destaca importância da criatividade para profissionais da área de eventos
16/08/2019
Natureza e engenharia inspiram criação de moldes de flores de açúcar
15/08/2019
Aplicativo criado por alunas facilita atendimento podológico domiciliar
15/08/2019
Alunos participam de conferência de desenvolvedores da Apple na Califórnia
07/08/2019
Aprendizes compartilham possibilidades com jovens em diferentes espaços
07/08/2019
Evento Farmácia em Cena discute relação entre a saúde e a agenda da ONU
06/08/2019
Visitas a empresas apresentam novas práticas de administração a alunos
05/08/2019
Vivência apresenta possibilidades profissionais a jovens da Fundação Casa
05/08/2019
Senac Registro oferece bolsas para indígenas e quilombolas do Vale do Ribeira

Próximos Eventos

Instagram (@senacsaopaulo)