Senac São Paulo

Cursos Técnicos

Técnico em Confeitaria

Este curso tem o objetivo de formar profissionais para atuarem nas diferentes etapas dos processos de produção da confeitaria e aprimorar as técnicas visando o melhor aproveitamento dos recursos das empresas, assim como manter o padrão e a qualidade dos estabelecimentos. O profissional qualificado pode auxiliar no aumento da lucratividade e na percepção dos clientes a respeito da qualidade e do padrão nos serviços das empresas.

Este curso tem previsão de recesso escolar de 16 dias em janeiro, 16 dias em julho e 7 dias em dezembro (períodos sujeitos a alterações). As datas serão informadas pela coordenação do curso.

Carga horária: 800 horas

Pré-requisito
Para participação nesse curso, é necessário providenciar, trazer e utilizar dólmã branca, calça comprida xadrez, avental de cintura, bandana branca e sapato de segurança.
Não é permitido o uso de acessórios como colares, amuletos, pulseiras ou fitas, brincos, relógio e anéis (inclusive alianças) durante as aulas.

Caso a sua turma tenha aulas remotas, você precisará usar um celular, tablet ou, preferencialmente, um computador com conexão à internet.
Este curso é destinado a pessoas que desejam atuar em confeitaria profissional, utilizando técnicas específicas, preparando bases, produtos e decorações, além de entender sobre o processo de comercialização desses produtos.
Idade mínima: 16 anos
Escolaridade mínima: cursando 2º ano do ensino médio

Mercado de Trabalho

Mercado de trabalho:
O Técnico em Confeitaria é o profissional que seleciona e estoca gêneros alimentícios, conforme fichas de controle operacionais. Pré-prepara, prepara e apresenta produções da confeitaria utilizando equipamentos, utensílios e tecnologias aplicadas aos processos, conforme as boas práticas de manipulação de alimentos. Planeja cardápios para diferentes tipos de operação, promovendo a inovação e o desenvolvimento de novos produtos.

Atua no segmento de operações em alimentação, como: restaurantes e similares, padarias, catering, bufês, meios de hospedagem, cruzeiros marítimos, consultorias técnicas, profissional autônomo e/ou empreendimento próprio.

Para o desenvolvimento das suas atividades, atua em equipes interagindo com os demais profissionais da área de alimentação e pode também exercer suas atividades sob supervisão de um chef de confeitaria ou confeiteiro, dependendo do tamanho, capacidade e perfil da empresa.

Panorama de mercado:
No levantamento realizado pela Associação Brasileira das Indústrias de Alimentação (ABIA), com os números de 2016, o faturamento da indústria de alimentação no Brasil representou 10,1% do Produto Interno Bruto (PIB). Esse estudo também aponta que o segmento de alimentação fora do lar alcançou faturamento líquido de imposto direto de R$ 154,2 bilhões - o que representa um crescimento de 7,1% em relação a 2015. Considerando a última década, os números mostram que as vendas da indústria para o Food Service crescem, em média, 13,5% ao ano, índice superior aos 11,3% registrados para o varejo alimentar no mesmo período.

O crescimento e a evolução do mercado de confeitaria artística, além da modernização das técnicas, estão entre os principais motivos para a expansão e visibilidade adquiridas pelo segmento nos últimos anos. Essa tendência já havia sido identificada pela ABIP em 2013, por meio de uma pesquisa sobre as projeções do setor para os próximos 10 anos.

De modo geral, a avaliação de desempenho entre empresas de panificação e confeitaria brasileiras é positiva e continua sendo promissora. Pesquisa feita pelo Instituto Tecnológico de Panificação e Confeitaria (ITPC) e ABIP com a participação de 400 empresas em todo o País mostra que, em 2016, a venda dos produtos fabricados pelas próprias padarias cresceu 11,2%.

A consequência desse cenário é a abertura de um leque de oportunidades para profissionais qualificados para atender às exigências e especificidades desse novo momento do setor. No último levantamento feito pelo ITPC, em 2015, o segmento de panificação e confeitaria respondia por cerca de 850 mil empregos diretos e 1,85 milhão de indiretos. Como maior Estado brasileiro em número de estabelecimentos (12.700), São Paulo é, igualmente, o que mais oferece novos postos de trabalho.

Método

As orientações metodológicas deste curso, em consonância com a Proposta Pedagógica do Senac, pautam-se pelo princípio da aprendizagem com autonomia e pela metodologia de desenvolvimento de competências, estas entendidas como ação/fazer profissional observável, potencialmente criativo (a), que articula conhecimentos, habilidades e atitudes/valores e que permite desenvolvimento contínuo.

As competências que compõem a organização curricular do curso foram definidas com base no perfil profissional de conclusão, considerando a área de atuação e os processos de trabalho deste profissional. Para o desenvolvimento das competências foi configurado um percurso metodológico que privilegia a prática pedagógica contextualizada, colocando o aluno frente a situações de aprendizagem que possibilitam o exercício contínuo da mobilização e articulação dos saberes necessários para a ação e para a solução de questões inerentes à natureza da ocupação.

A mobilização e a articulação dos elementos da competência requerem a proposição de situações desafiadoras de aprendizagem, que apresentem níveis crescentes de complexidade e se relacionem com a realidade do aluno e com o contexto da ocupação.

No que concerne às orientações metodológicas para a unidade curricular Projeto Integrador, ressalta-se que o tema gerador deve se basear em problemas da realidade da ocupação, propiciando desafios significativos que estimulem a pesquisa a partir de diferentes temas e ações relacionadas ao setor produtivo ao qual o curso está vinculado. Neste sentido, a proposta deve contribuir para o desenvolvimento de projetos consistentes, que ultrapassem a mera sistematização das informações trabalhadas durante as demais unidades curriculares.

Uniformização: a integridade física e os hábitos higiênicos são valores importantes nos cursos de gastronomia do Senac São Paulo. Por isso, solicitamos ao aluno que não utilize acessórios como colares, amuletos, pulseiras ou fitas, brincos, relógio e anéis (inclusive alianças) durante as aulas. Além disso, é de responsabilidade do aluno providenciar, trazer e utilizar dólmã branca, calça xadrez, avental de cintura branco, bandana preta e sapato de segurança.

Estágio

O estágio tem por finalidade propiciar condições para a integração dos alunos no mercado de trabalho. É um ato educativo escolar supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho, que visa à preparação para o trabalho produtivo de educandos (Lei n° 11.788/08).
Conforme previsto em legislação vigente, o estágio pode integrar ou não a estrutura curricular dos cursos. Será obrigatório quando a legislação que regulamenta a atividade profissional assim o determinar.
Nos cursos em que o estágio não é obrigatório, pode ser facultada aos alunos a realização do estágio, de acordo com a demanda do mercado de trabalho.
No presente curso, o estágio não é obrigatório. O aluno que optar pelo estágio poderá iniciá-lo a partir da realização do tema sobre organização de ambientes para os processos de trabalho em confeitarias profissionais (84 horas). A carga horária do estágio deverá ser de, no mínimo, 10% do total de horas da habilitação.

Certificação

Àquele que concluir com aprovação todas as unidades curriculares que compõem a organização curricular desta Habilitação Profissional Técnica de Nível Médio e comprovar a conclusão do ensino médio, é conferido o diploma de Técnico em Confeitaria, com validade nacional.


Lista de Materiais


Documentos para Matrícula

- Documento de Identidade (RG) (cópia simples);
- CPF (apresentação do original);
- Certificado ou Histórico Escolar de conclusão do Ensino Médio ou outros documentos educacionais que comprovem a conclusão do Ensino Médio (apresentação do original e cópia simples ou cópia autenticada); ou
- Declaração de escola, comprovando estar cursando a escolaridade mínima exigida (original).

As inscrições e as matrículas serão efetuadas conforme cronograma estabelecido pela Unidade, atendidos os requisitos de acesso e nos termos regimentais.