Home  >  Cursos de Pós-Graduação  >  Saúde Coletiva com Ênfase na Atenção Primária e Estratégia Saúde da Família

Saúde Coletiva com Ênfase na Atenção Primária e Estratégia Saúde da Família

Você se especializará em gestão de saúde coletiva para atuar nos serviços públicos de saúde contribuindo para a melhoria e profissionalização da área. Também vai desenvolver visão estratégica a partir de estudos sistemáticos e aprofundados da realidade administrativa da atenção primária.

Carga horária: 360 horas

Você poderá atuar em espaços voltados à atenção primária de saúde (APS), em serviços de saúde assistencial da atenção básica ou equipamentos da rede de assistência à saúde, em consultorias, projetos de política pública. Também poderá trabalhar na gestão, organização e administração dos diversos setores da rede pública, como: secretarias e ministérios, unidades de atenção à saúde e unidades de Assistência Médica Ambulatorial (AMA),Organizações Sociais (OS), dentre outros.
Pessoas com graduação completa em qualquer área do conhecimento e que tenham interesse em atuar na área de saúde coletiva com ênfase na atenção primária e estratégia Saúde da Família.

Como algumas aulas não serão presenciais, você precisará usar um celular, tablet ou, preferencialmente, um computador com conexão à internet.

FUNDAMENTOS DE SAÚDE PÚBLICA E SAÚDE COLETIVA E SISTEMAS DE SAÚDE
Apresenta bases teóricas e conceituais, assim como aspectos culturais, sociais, políticos e econômicos, das políticas públicas de saúde e da organização dos serviços de saúde em níveis de atenção; o papel do Estado e sua relação com setores da sociedade na constituição de políticas de saúde, subsidiando o debate sobre avaliação dos avanços, desafios e perspectivas da saúde pública sobre o processo saúde-doença em contexto histórico. Apresenta os sistemas de saúde pública adotados no Chile, França, Inglaterra, Alemanha e Brasil, estabelecendo relações comparativas entre o SUS e os sistemas adotados em outros países, sob aspectos relacionados às fontes de financiamento, organização administrativa, cobertura e acesso aos serviços.
REDE DE ATENÇÃO À SAÚDE, GESTÃO ORÇAMENTÁRIA E FINANCEIRA EM SAÚDE
Apresenta os princípios e estratégias da Rede de Atenção à Saúde-RAS, do modelo de custeio adotado (fontes de custeio do SUS; repasse para as esferas Estaduais e Municipais) e da organização orçamentaria e estrutural proposta para a APS (orçamento municipal; decisória para a destinação das receitas no atendimento das necessidades locais). Discute competências profissionais que auxiliam a tomada de decisão, como coleta de dados disponíveis on-line, consolidação, análise dos dados e indicadores operacionais na Atenção Básica e na rede pública.
GESTÃO DE CUSTOS, FINANÇAS E RESULTADOS EM SAÚDE
Aborda conceitos de contabilidade, métodos de custeio, sistemas de pagamento e formas de remuneração utilizados em serviços do setor público, complementar e suplementar, bem como o impacto do uso progressivo dos recursos e dos seus elevados custos sobre as finanças dos sistemas e estabelecimentos de saúde. Discute elementos do processo de tomada de decisão baseada em gestão de cursos e finanças, evidenciando conceitos, métodos, riscos e potencialidades decorrentes dos relatórios financeiros.
PROGRAMAS DE SAÚDE: LINHAS DE CUIDADO, EDUCAÇÃO E CONTROLE SOCIAL
Apresenta os componentes estruturais dos programas, estratégias e estruturas organizacionais no campo da Atenção Primária à Saúde, assim como conceitos dos diferentes níveis de atendimento na rede pública de saúde, intersetorialidade, longitudinalidade e continuidade do serviço englobando a equipe interdisciplinar. Aborda a estrutura e a multiplicidade de programas em saúde, como saúde da mulher, saúde do homem, saúde do idoso, saúde da criança e adolescente, doenças transmissíveis, doenças crônicas não transmissíveis. Debate o caráter multidisciplinar das ações e os fundamentos da educação em saúde, evidenciando projetos educativos e estratégias de intervenção no campo da promoção da saúde, aspectos organizacionais das práticas educativas em saúde coletiva, o empoderamento do profissional que exerce a o ensino em saúde, a dinâmica dos grupos de educação em saúde. Contextualiza conceitos e normativas referentes à participação e controle social dos trabalhadores em saúde nos colegiados municipais, estaduais e distritais, priorizando o debate e as orientações no âmbito da Saúde disponíveis no documento da Ata da 266ª Reunião Plenária Ordinária do Conselho Municipal de Saúde de São Paulo. São Paulo 11/02/2021.
FERRAMENTAS, INSTRUMENTOS E INDICADORES DE QUALIDADE DA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE
Apresenta as principais ferramentas administrativas e de processos e indicadores, incluindo modelos de certificação e acreditação da qualidade (indicadores de saúde; sistemas de certificação e acreditação de qualidade do serviço prestado na APS). Contextualiza a história, a estrutura e as ferramentas, instrumentos e indicadores de qualidade aplicados à Atenção Primária à Saúde e à Estratégia Saúde da Família, evidenciando a história da ESF no Brasil (PACS como seu precursor), as políticas públicas de saúde no Brasil que se relacionam com a estratégia, os princípios da Atenção Básica no SUS como bases da estratégia, além de conceitos e caminhos da estratégia de saúde da família (ESF). Aborda conceitos de demanda/necessidades de saúde, território e territorialização, processo saúde-doença, interdisciplinaridade e família relacionados à ESF e sua prática, evidenciando a organização e instrumentos do processo de trabalho na ESF, destacando ainda as atribuições dos profissionais das equipes de saúde da família e o desenvolvimento do processo de trabalho na ESF. Aborda, também, as ferramentas de caracterização e abordagem aos núcleos familiares (olhar sistêmico, genograma familiar, ciclo de vida, Fundamental Interpersonal Relations Orientations (FIRO). Debate e contextualiza o modelo de avaliação da família: problem, roles, affect, communication, time in life, illness, coping with stress, environment/ecology (PRACTICE), para avaliação da família e seus desdobramentos e conferência familiar.
CONEXÃO COM O MERCADO I
Apresenta oportunidades de aproximação e estabelecimento de conexões com o mercado de trabalho por meio de atividades como palestras, oficinas, seminários, aulas magnas etc., com profissionais da área de abrangência do curso de especialização, visando propiciar o desenvolvimento do autoconhecimento, melhoria do desempenho e alcance de resultados pessoais e profissionais, aborda temáticas como empregabilidade, gestão de carreira, capacitação, competências e inovação e novas tecnologias.
PROJETO: VIVÊNCIA PRÁTICA EM SERVIÇOS DE SAÚDE COLETIVA
Propõe e desenvolve atividades voltadas à integração do aluno na estrutura organizacional na atenção básica, propiciando uma visão crítica e global referente ao gerenciamento e à assistência ao cliente, à família e à coletividade, tendo como base a problemática evidenciada na unidade de saúde em que executou a prática profissional. Abrange os principais constructos relacionados a área de saúde coletiva, desenvolvendo-se as seguintes unidades programáticas: a) estudo de campo em unidade de atenção primária à saúde, utilizando instrumento sistematizado construído pelo próprio aluno com base em metodologia específica para esse fim, a partir dos problemas evidenciados na prática; b) registro das atividades na unidade de saúde em que estiver realizando as atividades práticas, a partir das competências gerais a serem desenvolvidas, por especialidade profissional, dentro da equipe multiprofissional (esses registros farão parte da construção do portfólio); c) levantamento de problemas evidenciados nas situações vivenciadas, para que possam propor um projeto de melhoria do serviço, juntamente com o gestor da unidade.
ÉTICA, ÉTICA PROFISSIONAL, BIOÉTICA E PROGRAMA NACIONAL DE HUMANIZAÇÃO
Apresenta os aspectos legais e bioéticos envolvidos na assistência à saúde e na prática profissional como um todo, destacando os princípios, fundamentos e origens, a abrangência temática e a relação entre cidadania e saúde e qualidade de vida. Aborda bioética e experimentação a partir da Resolução 466/12 – COEP e CONEP. Debate sobre avanços tecnológicos na área da saúde e os dilemas e questões das relações humanas (relação profissional/paciente; direitos do paciente). Promove reflexões sobre o cuidado humano, destacando o papel do profissional da saúde e da equipe multidisciplinar. Debate os principais dilemas éticos relacionados à saúde, tais como o nascer (início da vida, aborto, clonagem; transgenia), o morrer (fim da vida; distanásia, eutanásia) e a dor e sofrimento (cuidados paliativos). Contextualiza as práticas metodológicas na abordagem de casos clínicos, privilegiando abordagens relacionadas às origens, metodologias e atuações das comissões de bioética para promoção da prática profissional ética.
ESTATÍSTICAS, BIOESTATÍSTICAS, SISTEMA DE INFORMAÇÃO EM SAÚDE E EPIDEMIOLOGIA
Apresenta conceitos, métodos e ferramentas de aplicação da estatística e da bioestatística no campo da saúde (índices, variáveis e conceitos estatísticos; indicadores de saúde de mortalidade; indicadores de saúde de mortalidade; indicadores de saúde de morbidade e esperança de vida) aplicadas ao campo da saúde coletiva e da epidemiologia. Relaciona conceitos, métodos e ferramentas de aplicação da estatística e da bioestatística no campo da saúde aos sistemas de informação e a epidemiologia (campo de estudo; histórico; processo saúde-doença; história natural da doença). Contextualiza os saberes oriundos da estatística, da bioestatística, do sistema de informação em saúde e epidemiologia, da gestão da APS e da tomada de decisão (indicadores de saúde de mortalidade; indicadores de saúde de morbidade princípios gerais de observações e análise de dados; população e amostra; apresentação tabular e gráfica; medidas de tendência central e dispersão; e distribuição normal).
PRÁTICAS BASEADAS EM EVIDÊNCIAS
Apresenta fundamentos, métodos e ferramentas para elaboração de um protocolo a busca, investigação e aplicação das evidências publicadas em artigos científicos à prática clínica, subsidiando a proposição de soluções para os problemas situacionais. Aborda modelos de estudos quanto à classificação de tipos e medidas de frequência, debatendo os processos, métodos e desenhos busca e revisão sistemática de dados, assim como desenhos de estudos e força de evidência (estudos de corte transversal, estudos de corte, estudos de casos, série de casos, caso-controle). Discute desenhos de estudos e causalidade (validação de testes diagnósticos; prevenção; causa e efeito), assim com análise e interpretação de dados (estatísticos, tamanho amostral e cálculo). Contextualiza e estimula a divulgação do conhecimento: publicação de artigos científicos; fontes de financiamento; indexação de periódicos.
GESTÃO DOS RECURSOS E SERVIÇOS DE SAÚDE
Apresenta e contextualiza os instrumentos administrativos voltados ao gerenciamento de comprovação da aplicação dos recursos e dos serviços de saúde, destacando conceitos e estratégias para Mudança Planejada, Competências Gerenciais, assim como elementos do Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (PMAQ) – estratégias de qualificação, acompanhamento e avaliação do trabalho das equipes de saúde. Debate questões e competências relacionadas à gestão de recursos humanos, com ênfase nas competências de Liderança, Tomada de decisão, Negociação e gestão de conflitos. Discute a gestão dos recursos e serviços de saúde no contexto do Sistema Único de Saúde (SUS), suas fontes de financiamento do SUS, planejamento e execução orçamentária, processos de gerenciamento com ênfase na ESF e NASF.
VIGILÂNCIA EM SAÚDE COM ABORDAGEM DA SAÚDE DO TRABALHADOR
Apresenta conceitos, normativas e programas relacionados aos riscos ao trabalhador, à prevenção de dano e à rede de proteção e referência à saúde do trabalhador. Contextualiza o conteúdo das normas regulamentadoras 5, 6, 7, 9 e 32. Enfatiza a relevância da vigilância epidemiológica de agentes causais de danos à saúde do trabalhador, relacionando a conceitos de biossegurança, ambiente terapêutico e dupla vítima. Destaca a estrutura da rede nacional de saúde de atenção integral à saúde do trabalhador (RENAST) e do centro de referência em saúde do trabalhador (CEREST).
GESTÃO DE QUALIDADE, RISCOS E SEGURANÇA DO PACIENTE
Apresenta e discute conceitos de classificação de riscos, incidentes e eventos, como segurança do paciente, evento adverso, erro, incidente, near miss e incidente sem dano. Evidencia as metas internacionais da gestão de qualidade, riscos e segurança do paciente, contextualizando os conceitos de “identificação”, “comunicação efetiva”, “medicamentos”, “cirurgia segura”, “higiene das mãos”, “risco de quedas” e “úlcera por pressão”. Destaca conceitos e perspectivas de fatores contributivos de incidentes, tais como circunstâncias, ações ou influências que desempenham um papel na origem ou no desenvolvimento de um incidente ou no aumento do risco de incidente. Contextualiza o fator humano como variável dos riscos e segurança do paciente, como comportamento, comunicação, desempenho. Evidencia fatores associados ao sistema (ambiente de trabalho), externos (fora de controle da organização) e questões inerentes ao próprio paciente (não aderência ao tratamento/condutas). Destaca fatores individuais que predispõem ao erro, como stress, fome, doença, fatores de linguagem ou cultural e atitudes perigosas. Contextualiza fatores do sistema que predispõem ao erro, como ambiente físico, planta física, segurança. Gestão de serviços contratados (ex.: patologia, manutenção, informação tecnológica), cultura organizacional e equipamentos e insumos (disponibilidade, incompatibilidade, adequação). Evidencia outros fatores associados ao paciente, como comorbidades, limitações físicas (motoras, auditivas, visuais), problemas de adesão à terapêutica (ex.: polifarmácia em idosos), comportamento agressivo e/ou distúrbios mentais. Debate e desenvolve reflexão sobre Política e procedimentos para gestão de qualidade, riscos e segurança do paciente, como disponibilidade e clareza de protocolos, guias de procedimentos, processos de liderança e trabalho em equipe.
CONEXÃO COM O MERCADO II
Apresenta oportunidades de aproximação e estabelecimento de conexões com o mercado de trabalho por meio de atividades como palestras, oficinas, seminários, aulas magnas etc., com profissionais da área de abrangência do curso de especialização, visando propiciar o desenvolvimento do autoconhecimento, melhoria do desempenho e alcance de resultados pessoais e profissionais, aborda temáticas como empregabilidade, gestão de carreira, capacitação, competências e inovação e novas tecnologias.
PROJETO: PROPOSTAS DE INTERVENÇÃO EM SERVIÇOS DE SAÚDE COLETIVA
Propõe o desenvolvimento de projeto de intervenção de melhoria do serviço de atenção primária à saúde, a partir da interpretação das situações vivenciadas, utilizando ferramentas e recursos práticos possíveis de serem implementados na prática; ao final da prática profissional, o aluno apresenta: a) versão final do portfólio construído pautado na interpretação das situações vivenciadas; b) projeto de melhoria para o problema levantado, utilizando as ferramentas e recursos práticos disponíveis.
 
   TOTAL
Você participará de aulas e projetos práticos e dinâmicos, conectados às inovações e aos desafios do campo profissional.

Para que tenha mais comodidade, até 40% das atividades realizadas serão não presenciais, sempre com espaço para trocar experiências e ampliar sua rede de contatos.

A nossa pós não tem Trabalho de Conclusão de Curso. Mas, se quiser fazer seu TCC, é possível adquirir uma disciplina complementar para viver essa experiência.

Tudo isso para você evoluir na carreira, mas sem perder a flexibilidade na sua rotina.
Pós-graduação lato sensu - Especialização em Saúde Coletiva com Ênfase na Atenção Primária e Estratégia Saúde da Família. O certificado será expedido pelo Centro Universitário Senac.
Inscrições abertas de:  4 de outubro de 2021 a 3 de março de 2022.

Veja as etapas do processo de ingresso de pós-graduação
- Diploma de graduação, devidamente registrado nos termos das normas estabelecidas pelo Ministério da Educação (MEC);
- Documento de Identificação Civil;
- Cadastro de Pessoa Física (CPF);
- Foto 3x4 recente.

Acesse a área exclusiva do Portal Senac, clique em formulário de solicitações e selecione o item matrícula para envio de cópias digitalizadas e legíveis dos documentos em formato PDF ou JPG.

Para mais informações, acesse o edital disponível no item como me matricular da página da pós-graduação - www.sp.senac.br/posgraduacao/.

Selecione a unidade de seu interesse e faça a inscrição on-line

Não achou o que procurava? Registre seu interesse para ser informado sobre novas turmas.
 

Outras informações sobre este curso



Botão Whatsapp
Fale com a gente
pelo Whatsapp