Menu
Senac São Paulo
Busca


Eventos


Sala de Educadores


De 15 de março a 23 de novembro, o Senac São Paulo promove a Sala de Educadores 2017. Nesta edição, a temática Ação coletiva: ampliando olhares e repensando práticas será abordada em programação realizada em diversas unidades do interior e da Grande São Paulo.

Esse evento tem como propósito promover a reflexão sobre temas da área de educação, a fim de contribuir com o processo de formação de educadores para que possam atuar como agentes na geração do conhecimento e do desenvolvimento de uma sociedade mais equitativa.

As primeiras ações dessa iniciativa foram no Senac Penha, em 2006. Porém, em 2010, outras aderiram ao evento.

Observação: as unidades Araçatuba, Bebedouro, Birigui, Catanduva, Itapira, Jundiaí, Largo Treze, Presidente Prudente e Ribeirão Preto também recebem esse evento.

Aguarde programação completa, em breve.


Conheça os cursos da área de educação que o Senac oferece.



Atualizado em: 19/05/2017 16:46:18
Serviço



Palestra: Contador de História


É a arte de narrar histórias de forma lúdica, dinâmica e interativa, visando a promoção da aprendizagem, o estímulo à leitura e utilizando as diversas possibilidades de aplicação de materiais e adaptação de textos. Estimula a atenção, a imaginação, a curiosidade e a criatividade, aprimorando o processo de aquisição de conhecimento e possibilitando o encantamento e afetividade entre professor e aluno.




Palestra: Metodologias Ativas na Educação



Trabalhar as possibilidades de utilizar metodologias ativas na  educação, como jogos e vivências, estudo de casos, dramatizações, debates e pesquisas, etc.

Palestrante: Mario Augusto Costa Valle
Educador, orientador educacional e coordenador pedagógico na criação e no desenvolvimento de cursos, treinamentos e projetos educacionais.

Palestra: Como Utilizar a Tecnologia a Favor da Educação



Problematizar a questão do uso da tecnologia nos dias atuais nas salas de aula e trabalhar possibilidades de utilizá-la para construção da aprendizagem.

Palestrantes:
Iris Menezes de Andrade, graduada em Comunicação Social – habilitação em Jornalismo. Especialista em Gestão de Comunicação Organizacional, Docência e Gestão Empreendedora. Desde 2006 atua com Consultoria em Comunicação Organizacional. Docente no Senac Barretos, desenvolvendo competências relacionadas à comunicação, marketing, empreendedorismo.

João Assef Jorge Melo, graduado em Sistemas de Informação. Especialista em Perícia Forense Aplicada à Informática e em SEO (Search Engine Otimization). Entusiasta em PHP e desenvolvimento web. Analista Programador no Hospital de Câncer de Barretos. CEO na InfoAssef. Consultor de Sistemas Web. Docente no Senac Barretos.

Palestra: O Brincar na Educação Infantil - práticas docentes



Vivenciar práticas que transformem o brincar na educação infantil em atividades de desenvolvimento e aprendizagem para as crianças.

Anderson Rodrigues Freitas - graduado em Educação Física (licenciatura e bacharelado) pelo Centro Integrado Unifafibe, Mestrado em ciências da saúde pelo Hospital de Câncer de Barretos, foi coordenador do programa de lazer e humanização do Hospital Psiquiátrico Vale do Rio Grande, docente na Escola de Valores Humanos da ONG Instituto Valente, trabalho enquanto profissional de educação física no Hospital de Câncer de Barretos e atuou enquanto docente dos cursos de Educação Física do Unifeb. É docente do Senac Barretos desde 2010 em curso na área do lazer, e consultor de material técnico em lazer e recreação do Senac.









Palestra: Dificuldades na Aprendizagem 


Situações que envolvam qualquer dificuldade observável, momentânea ou persistente, enfrentada pelo aluno para acompanhar o ritmo de aprendizagem de seus colegas, apresentando baixo rendimento escolar, decorrente de diversos fatores isolados ou em interação podem ser observadas situações de desmotivação, desinteresse, dificuldades em todas as matérias, dificuldades de ajustamento aos padrões e normas de conduta na escola ou de comparecimento à escola, etc. Também se utiliza o termo para designar as dificuldades decorrentes de deficiência intelectual, déficits sensoriais e transtornos emocionais, havendo a possibilidade de existirem Dificuldades e Transtornos coexistindo no mesmo indivíduo.







Palestra: A Mediação como Prática Pedagógica



Nas últimas décadas, a palavra mediação tornou-se presente e recorrente no discurso pedagógico, mas observa-se que nem sempre compreende-se a amplitude do real significado e da importância da atuação do educador como aquele que contribui para a articulação entre informação, conhecimento e aprendizagem do mediado.

Nesse sentido, compreende-se que a mediação é um ato humano, que supera a visão de uma concepção de aprendizagem espontaneísta, em que o aluno constrói seu próprio conhecimento e o professor apenas acompanha esse processo. Mediar passa a ser uma práxis intencional, que coloca o professor como mediador no processo de ensino e aprendizagem e resgata o valor e a importância do seu papel como aquele que contribui para desenvolver, alimentar e aprimorar potenciais.




Palestra: Metodologias Ativas de Ensino e Aprendizagem





Palestra: Sustentabilidade como Desafio Humano



Todo indivíduo tem direito à vida – artigo 3º da Declaração Universal dos Direitos Humanos – neste contexto, está o meio ambiente equilibrado, pois essa é uma das condições essenciais à existência da vida em toda plenitude humana.

Os espaços escolares são locais desafiadores para produção de conhecimento, nos quais as metodologias e práticas ambientais podem e devem ser disseminadas e incentivadas para o compartilhamento em seus lares, comunidades e demais lugares nos quais educandos convivem. Dessa maneira, consegue-se, de forma sustentável, uma transformação social, garantindo qualidade de vida e continuidade para as gerações futuras, garantindo-lhes, assim, o direito à vida.

Palestrante
Rachel Marmo Azzari Domenichelli - graduada em Ciências Biológicas, pós-graduação em Educação Ambiental e em Direito Ambiental. Atua na Secretaria do Meio Ambiente, sendo responsável pela coordenação de equipes, desenvolvimento, análise e avaliação de projetos de educação ambiental que pleiteiam financiamento com recursos públicos.É Autora dos livros Sustentabilidade no ambiente escolar e Almanaque do Fundo do Mar, pela Editora Panda Books.

Palestra: Cidade Educadora para os Direitos Humanos



A cidade como ambiente educativo é idealizada como cidade educadora nos diferentes espaços, tempos e atores que podem assumir uma intencionalidade educativa para garantir o processo de formação dos indivíduos para além da escola tendo como desafio permanente a desenvolvimento integral de seus habitantes. Representados pelos governos locais com o objetivo comum de trabalhar juntos para melhorar a qualidade de vida a partir da sua participação ativa, estabelecendo o diálogo constante com a comunidade.

Palestrante: Fernando César
Pós-doutorado em Educação pela PUC/São Paulo. Doutor em Educação: Currículo pela PUC/São Paulo e mestre em Educação: Formação de Professores pela Unicid. Possui especialização em Bases da Medicina Integrativa pelo Centro de Ensino do Hospital Israelita Albert Einstein. É coordenador educacional no Senac São Paulo e pesquisador do Grupo de Estudos e Pesquisas em Interdisciplinaridade – GEPI/PUC/SP.

Palestra: Educação no Futuro - cenários educativos formais e não formais


A educação do futuro como possibilidades e desafios de ampliação do espaço de cada indivíduo em que a construção é uma tarefa que se inicia no presente. Nesta perspectiva, futuro e educação se aproximam na medida em que ocorre a ampliação do espaço de cada indivíduo que tem como uma forte ferramenta o uso da tecnologia. Por outro lado, temos a escola, como espaço físico privilegiado por ser considerado como o ambiente formal de educação dos sujeitos.Palestrante: Mário Augusto Costa VallePós-graduado em Psicopedagogia e em Psicomotricidade. Graduado em Educação Física. Possui mais de 30 anos de experiência como educador, atuando como docente, criando e desenvolvendo cursos, treinamentos e projetos educacionais. Atua no Programa de Educação Inclusiva do Senac São Paulo, dedicando-se às iniciativas de sensibilização de equipes de trabalho para receber profissionais com deficiência e na capacitação de docentes para o trabalho com alunos com deficiência. Coordenador do Projeto PonteS, que tem o objetivo de promover e mediar conversas educacionais nas unidades educacionais do Senac, inspiradas por referenciais de metodologias ativas e a prática de projetos reais pelos alunos.

Palestra: Educar para os Direitos Humanos por meio de Jogos Virtuais



Não dá para negar. Cada dia mais as pessoas estão conectadas às redes sociais e aos jogos virtuais. Nosso desafio docente é encontrar dentro deste espaço, oportunidade de aprendizado significativo.  O jogo Diário de Amanhã, foi construído em parceria com a área de tecnologias sociais e desenvolvimento humano do Senac São Paulo. Com linguagem didática e acessível, a ferramenta apresenta situações problemáticas de violência e propõe reflexões sobre possíveis saídas, com base na Declaração dos Direitos Humanos. Venha participar conosco deste encontro e descobrir como utilizar gratuitamente esta ferramenta.

Palestrante: Regina Paulinelli
Psicóloga, psicopedagoga e mestranda em Psicologia Social pela PUC-SP. Possui especialização em educação inclusiva e em gestão do conhecimento e da inovação. É coautora do livro Gestão do conhecimento: a mudança de paradigmas empresariais no século XXI, da editora Senac São Paulo. Dedica-se ao estudo das dinâmicas da convivência, mediação e diálogo. Atuou como psicóloga clínica e em gestão de pessoas por mais de 10 anos. Desenvolve projetos sociais educacionais há mais de 15 anos. É funcionária da área de desenvolvimento social do Senac São Paulo.

Palestra: O Equilíbrio como Direito



O que é equilíbrio? Através de quais processos conseguimos mantê-lo? Percebemos o impacto de nossas emoções no nosso corpo físico? Temos sido tolerantes e amáveis conosco? Identificamos com facilidade o que nos dá prazer ou o que nos descontenta? Reconhecemos o equilíbrio entre corpo, mente e coração como direito humano? O quanto isto contribui para nossas ações no ambiente escolar? Participe e reconheça o direito de ser feliz em sua profissão com autocuidado e equilíbrio pessoal.

Palestrantes:
Eduardo Sodré - enfermeiro com Especialização em Promoção da Saúde (USP). mestre em Saúde Pública/Promoção da Saúde (USP) e doutor em Enfermagem/Saúde Coletiva (Unifesp). Desenvolve pesquisas com metodologias participativas (pesquisa-ação). É docente de cursos da área de saúde e bem-estar nas seguintes unidades curriculares: Promoção da Saúde; Vigilância Sanitária; Anatomia e Fisiologia Humana; Projeto Integrador; e afins.

Wagner Gabriel - terapeuta integrativo com formação em Reiki Master, Cromoterapia, Iridologia, Psicanálise, Terapia Transpessoal, Iridologia, Medicina Biomolecular, Florais de Bach; Biomédico com habilitação em Psicobiologia e Patologia Geral; cirurgião dentista com capacitação em Cirurgia Oral, Ortodontia e Toxina Botulinica/ Materiais Preenchedores.


Palestra: Poesia - o manifesto da alma



Entendendo a poesia como um direito humano, debateremos a Literatura como forma de expressão e luta pela inclusão. A elaboração literária do poeta Rodrigo Ciríaco “Vendo Pó…esia!”, expressa as demandas daqueles que necessitam e buscam por justiça social. Garantir aos nossos alunos o acesso à leitura que se relacione à sua realidade e ao mesmo tempo amplie o horizonte para a transformação dela, é nosso papel! O poeta Rodrigo Ciríaco nos conduzirá à “Biqueira Literária”, para juntos compartilharmos a Pó...esia que liberta.

Rodrigo Ciríaco - educador, experiência de 15 anos de trabalho como professor. Como escritor, é autor dos livros “Te Pego Lá Fora”, “100 Mágoas” e “Vendo Pó...esia”, e editor de vários outros títulos. Participa há mais de 10 anos do movimento de saraus da periferia. É idealizador do projeto “Literatura (é) Possível”, que desde 2006 desenvolve ações de incentivo a leitura, produção escrita e difusão literária em escolas públicas estaduais e municipais, na cidade de São Paulo, destacando entre os trabalhos as oficinas semanais de literatura e teatro, os encontros com autores, saraus, concursos literários, entre outros; todos voltados para jovens, crianças e adolescentes.






Palestra: A Mediação como Prática Pedagógica



A mediação como prática pedagógica coloca o professor como ponte entre o estudante e o conhecimento, estimulando o senso crítico, a autonomia e o protagonismo do aluno no processo de ensino aprendizagem.






Palestra: Pedagogia de Projetos e suas Contribuições na Aprendizagem do Aluno



O objetivo é promover uma discussão sobre a pedagogia de projetos e a aprendizagem do aluno no processo de produzir, de levantar dúvidas, de pesquisar e de criar relações, que incentivam novas buscas, descobertas, compreensões e reconstruções de conhecimento. Além disso, será abordado o papel do professor que passa a ser de criar situações de aprendizagem com foco nas relações que se estabelecem neste processo, atuando como mediador.

Lupércio Aparecido Rizzo
Doutor em Filosofia da Educação pela USP, mestre em Educação e pós-graduado em Docência no Ensino Superior, ambos pela Uninove e pedagogo pela Fati – Tijucussu. É coordenador de cursos de pós-graduação lato sensu em Docência no Ensino Superior e educação corporativa no Senac Santo André.


Palestra: Teatralidade em Sala de Aula



Parte-se do princípio que o teatro, como arte coletiva e lúdica, contribui com o convívio entre as pessoas, a superação de pré-conceitos, o trabalho de equipe, a construção do conhecimento em grupo, a articulação estética da expressão, entre outros aspectos. O objetivo aqui é promover a discussão com educadores para inserir a linguagem teatral no processo educacional em todos as idades, além de estimular a percepção e a consciência do corpo como instrumento de comunicação e expressão.


Palestra: Palestra: Cultura de Paz – compartilhando práticas e integrando saberes



A proposta dessa palestra é abordar a importância do respeito ao outro como forma de humanizar a sociedade e promover uma convivência plena, na qual o “ser” prevaleça sobre o “ter”.








Palestra: Educação por Projeto – educação fundamental 1 e 2



O brincar constitui-se uma linguagem natural do ser humano e, com o desenvolvimento cultural, faz-se presente em todos os processos de seu desenvolvimento nos aspectos: cognitivo, social, biológico, motor e afetivo.

A ludicidade usada como estratégia, permite a eficácia do ensino, facilitando os processos de aquisição de saberes por parte dos alunos, consolidando tais aspectos de forma prazerosa.
Desta forma, pensar em educação lúdica, é levar em conta seu papel integrante no modo como o aluno aprende, sendo necessário entendê-lo não apenas como diversão ou lazer, mas como uma forma de desenvolvimento do processo de ensino-aprendizagem.

Pelo brinquedo, pelas brincadeiras, propostas lúdicas, a educação torna-se mais atraente permitindo uma melhor assimilação daquilo que se pretende ensinar, constituindo-se uma prática efetiva e contextualizada, fazendo uso de uma linguagem pertencente ao desenvolvimento humano – a ludicidade.

Palestrantes:
Celina Sicard Salomão de Freitas - graduação em pedagogia, especialista em Psicopedagogia Clínica e Institucional pela Famerp e em Metodologia do Ensino Fundamental e Superior pela Aceb. Tem experiência na administração pública como Diretora de Ensino.

Vanessa Garcia Sanches - pedagoga com especialização em coordenação do trabalho pedagógico pela UFSCar, trabalha como coordenadora pedagógica da Educação Infantil e do Ensino Fundamental na rede municipal de ensino.

Adalberto Vitor Raiol Pinheiro - doutorando na Faculdade de Educação da USP, mestre em Letras pela USP, especialização em Docência do Ensino Superior pela Universidade Cândido Mendes do Rio de Janeiro. Graduado em Pedagogia pela Universidade de Uberaba e Letras Licenciatura pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Roda de conversa: Educação por Projeto – ensino médio



Situações que envolvam qualquer dificuldade observável, momentânea ou persistente, enfrentada pelo aluno para acompanhar o ritmo de aprendizagem de seus colegas, apresentando baixo rendimento escolar, decorrente de diversos fatores isolados ou em interação. Podem ser observadas situações de desmotivação, desinteresse, dificuldades em todas as matérias, dificuldades de ajustamento aos padrões e normas de conduta na escola ou de comparecimento à escola, etc. Também se utiliza o termo para designar as dificuldades decorrentes de deficiência intelectual, déficits sensoriais e transtornos emocionais, havendo a possibilidade de existirem Dificuldades e transtornos coexistindo no mesmo indivíduo.

Palestrantes:
André Luiz Rodrigues de Rossi Mattos - mestre em História pela Unesp e licenciado em Ciências Sociais. Autor do livro Uma História da UNE (1945-1964), que aborda organizações e movimentos da juventude na Segunda República. É professor de História em escolas privadas e públicas do ensino médio e superior.

Wagner Luiz Macedo Soeiro - pós-graduado em Educação Empreendedora pela Universidade Federal São João Del Rei e licenciado em Geografia. Docente há mais de 15 anos nas redes municipal e estadual, também coordena o Clube de Astronomia Rio Preto, projeto de divulgação científica em bairros e escolas públicas.

Waldemar Rodrigues Pereira Filho - mestre em Letras pela Unesp
e doutorando na área de Teoria e História da Literatura pela Unicamp. É professor de Literatura no ensino médio e em curso pré-vestibular desde 2000. Colaborou com a obra O teatro desagradável: três peças de Nelson Rodrigues, pela Editora Cotovia, de Portugal. Publicou, como organizador, a coletânea de textos literários A alma do vinho, pela Editora Globo.

Palestra: Educação por Projeto – escola de ensino profissionalizante



São participativas, estruturadas na prática e procuram fortalecer a autonomia dos alunos na aprendizagem, desenvolvendo a capacidade crítica, a criatividade e a iniciativa. O educador torna-se um mediador e criador de ambientes e situações para que o aluno aprenda protagonizando o processo de aprendizagem. Consequentemente, docentes e alunos são sujeitos da ação de ensinar e aprender, unindo-se em parceria na construção dos saberes.


Palestra: Educação por Projeto – ensino universitário


Nesta sala serão convidados os cursos universitários da cidade para compartilhar suas realizações e conquistas. O Senac irá apresentar suas experiências no ensino superior nas modalidades EAD, presencial e pós-graduação.

Palestra: Comemorar o Aprendizado



Um modelo de pensamento centrado no ser humano, com foco em suas necessidades. Em linhas gerais, é isso o que está por trás do pensamento de design, abordagem que pode ser aplicada a partir dos desafios cotidianos que os educadores enfrentam, criando de forma colaborativa soluções para as atividades de ensino e aprendizagem.







Informações: 4090-1030 para capitais e regiões metropolitanas
e 0800-883-2000 para demais regiões ou pelo Fale Conosco


Copyright © 2007-2016.
Todos os Direitos Reservados.